CineB Solar promove estreia da temporada de exibições do filme Pixinguinha – Um Homem Carinhoso em Vila Rica

Texto por André Santos e fotos por Alan Saymon

No último sábado (19/2), a Sociedade Amigos de Vila Rica, na zona leste de São Paulo, recebeu a visita da van do CineB para a exibição do filme Pixinguinha – Um Homem Carinhoso, que conta com direção de Denise Saraceni e Allan Fiterman, e narra a vida e obra do ícone da MPB. O evento marcou a estreia do novo circuito de apresentações promovido pelo CineB Solar, que se estenderá pelos próximos dias.

Marcelo Gonçalves, Luiz Cláudio Marcolino, Cidálio Vieira, Alice e Bia Moreno realizaram a cerimônia de abertura. Foto: Alan Saymon

Vila Rica – de cultura

O Bairro de Vila Rica e o Projeto CineB Solar cultivam uma relação desde 2008, sendo que já foram promovidas 14 sessões do projeto social na comunidade, fomentando o acesso à cultura a 1690 pessoas por conta da parceria. Bia Moreno, presidente da associação de moradores da região há 18 anos e funcionária do Sindicato dos Bancários, conta que geralmente acontecem 2 sessões por ano local e que já chegaram a receber 200 pessoas em uma única exibição.

“Aqui nós temos três comunidades que são carentes. Pessoas que não tem tanto acesso à cultura e ao lazer, e eu costumo sempre usar a associação pra trazer um pouco de cinema, teatro, música… e o cinema deu super certo! O pessoal gosta muito. É enriquecedor, um projeto maravilhoso pra comunidade”

Bia Moreno, presidente da Associação de moradores de Vila Rica
Público assiste a Pixinguinha. Foto: Alan Saymon

A exibição contou com público de 70 pessoas, que assistiram a apresentações musicais de músicos da região, que embalaram a plateia com composições de Pixinguinha. A abertura ficou a cargo de Wagner, que ao tocar “Carinhoso”, foi acompanhado pelo público e protagonizou um dos momentos mais emocionantes da noite.

Já Bianca e Tony foram os responsáveis pelo encerramento, em mais um belo momento.

Após a exibição, Cidálio Vieira, coordenador do CineB Solar, realizou um jogo de perguntas sobre o filme, premiando o público presente, além de sortear brindes como camisetas do projeto, produtos de beleza e higiene.

Dona Cecília, moradora da região, foi uma das pessoas sorteadas. “É a primeira vez que eu venho, e gostei muito. Fazia tanto tempo que eu não ia ao cinema. Tudo muito legal”, conta.

Dona Marisa, residente da Vila Nova York e participante ativa da associação de moradores, também faturou premiações e conta que o público era para ter sido ainda maior, mas que o tempo ruim impediu que algumas pessoas fossem. “Quem perde é quem não vem, porque eu não perco mais! E da próxima vez ainda venho com mais gente. Fazia anos que eu não assistia a uma sessão. Foi tudo de bom”, conclui.

Parte do público presente na sessão se reuniu para fotografia. Foto: André Santos

O evento contou com a presença da equipe de reportagem da Planeta Pan, uma rádio do Capão Redondo, na zona sul da capital paulista, que acompanhou e registrou todos os momentos.

Equipe de reportagem da Rádio Planeta Pan acompanhou o evento. Foto: Alan Saymon

Forças transformadoras

Marcelo Gonçalves, diretor executivo do sindicato dos bancários de São Paulo, Osasco e região e secretário de cultura, conta que um dos principais objetivos do projeto é levar a cultura, história e tradições do povo brasileiro através do audiovisual, visto que ainda é muito comum encontrar pessoas, sobretudo em um contexto periférico, que nunca vivenciaram uma sala de cinema. Para contornar isso, é montada uma estrutura completa, para proporcionar uma experiência coletiva e marcante.

“No Brasil a população tem muitos deveres, então está na hora do povo acessar aos seus direitos também. Educação e cultura são fundamentais para formar o ser humano. Por isso muitas vezes são sucateadas, precarizadas. São forças transformadoras e a gente tenta trazer isso”

Marcelo Gonçalves, diretor executivo e secretário de cultura
Luiz Cláudio Marcolino em sessão do CineB em Dezembro de 2021. Foto: Eduardo Viné Boldt

Orgulhoso, Luiz Cláudio Marcolino, idealizador do projeto, vice-presidente da CUT-SP e deputado estadual entre 2011 e 2015, conta que o projeto CineB nasceu em 2008, e foram realizadas 3 sessões de testes para analisar se era possível promover uma continuidade. As mostras foram um enorme sucesso e iniciaram uma jornada que hoje, já soma 14 anos de existência, tendo atingido mais de 80.000 pessoas desde o início das atividades.

De acordo com Marcolino, a valorização do cinema nacional e o resgate de personagens históricos são um dos pontos de destaque do projeto, sendo requisitos extremamente importantes para a seleção dos filmes a serem exibidos, e isso acontece justamente pela proposta de conectar a vida das pessoas ao que elas enxergam nas telas.

“Sempre tentamos trazer algum filme com contexto, que tenha a história de algum personagem que foi importante, ou que conte a realidade de determinada região do país. Uma história do Brasil. Se você reconhece a sua história, consegue entender o presente, para então mudar o seu futuro”

Luiz Cláudio Marcolino, vice-presidente da CUT-SP e idealizador do projeto CineB Solar

Ainda segundo Marcolino, a falta de fomento a políticas públicas é a razão para o abismo que existe entre o acesso à arte e cultura nas regiões mais carentes da cidade. Ele questiona sobre como o poder popular consegue promover ações através de projetos como o CineB, e o poder público não, mesmo com uma enorme diferença orçamentária.

“Quando eu falo não é sobre levar a cultura, né? Porque a cultura é viva nas periferias. É potencializar essa cultura que está hoje nos bairros, mas a partir do mínimo de investimento. Pega mesmo essa experiência que nós estamos fazendo. A gente vem até aqui. Tem o investimento que o sindicato faz, que é um investimento importante, mas a prefeitura tem a capacidade financeira muito maior do que um sindicato. Eu acho que essa vinda é uma ação de resiliência e promover isso, é uma prova de resistência, para mostrar que é possível”.

Luiz Cláudio Marcolino, vice-presidente da CUT-SP e idealizador do projeto CineB Solar

Sinopse de Pixinguinha – Um Homem Carinhoso

Pixinguinha – Um Homem Carinhoso é um filme biográfico da vida e obra de Alfredo da Rocha Vianna FIlho, vulgo Pixinguinha. O longa vai retratar o início de sua carreira aos 14 anos, a temporada em que passou em Paris com o seu grupo e sua relação com a esposa.

Confira a agenda de exibição

CINEMA BRASILEIRO NA BRÁS

DIA: 30 de março, quarta-feira, às 19h, no Centro de Acolhida Morada São Martinho de Lima.

LOCAL: Praça Senador Morais de Barros, 160 – Brás, zona central.

RETIRADA DE CONVITES: com Vanessa.

CINEMA BRASILEIRO EM EMBU DAS ARTES

DIA :31 DE MARÇO – QUINTA-FEIRA  19HS

LOCAL :  Colégio estadual Tadakio Sakai

ENDEREÇO: Rua Hamburgo, 57 – Vila Olinda

Retirada de Convites: Na Secretaria da escola

Sobre o CineB Solar

Criado em 2007 pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, o CineB passou a se chamar CineB Solar em 2018, quando passou a circular com uma van que gera, através de placas solares, a própria energia consumida no evento. Já atingiu um público superior a 80 mil espectadores, 160 bairros percorridos, em mais de 580 sessões gratuitas realizadas em comunidades e universidades de São Paulo.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.