“O Pai da Rita” é aclamado pelo público em noite memorável do CineB Solar

Espaço Lélia Abramo recebe convidados para sessão especial

Fotos, depoimentos e texto: Thaís Nozue

A noite de terça-feira (28/06) foi marcada por muita animação na sessão que aconteceu no Espaço Lélia Abramo, sede da Regional Paulista do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, que reuniu 80 pessoas para assistir ao filme do diretor Joel Zito Araújo. Liderança de movimentos sociais, alunos da escola Leopoldo Santana, além da atriz Taty Godoi estiveram presentes no evento.

Espaço Lélia Abramo

Rumo ao CineB Solar

Alunos da Escola Estadual Professor Leopoldo Santana, do Capão Redondo, vieram especialmente para a sessão. Parceiros do CineB Solar, a escola já recebeu o projeto diversas vezes, além de lotar sessões históricas como “Marighela”, na Quadra dos Bancários, em 2021.

A Coordenadora de Organização Escolar, Elisangela Nunes de Araujo, era uma das mais animadas da noite. Lili, como é carinhosamente chamada por todos, sabe que quando tem CineB Solar, tem qualidade.

“Eu julgo a experiência do CineB como espetacular. A gente tem aluno com condições melhores, mas a maioria não tem acesso. Às vezes ele consegue ir no Shopping Campo Limpo com muita dificuldade. Quando o aluno sai, é tudo novo. Até a forma como é exibido. Ele já sabe que não é com luz elétrica, que é todo um sistema solar. O aluno vem aqui na região da Paulista, nesse espaço, eles entram no carro e ficam deslumbrados, porque tudo é novidade. É realmente uma oportunidade cultural imensa ”.

disse Elisângela
Elisangela Nunes de Araujo

Outra pessoa muito animada era a Marisa Claudia de Araujo, Agente de Organização Escolar. Admiradora do projeto, Marisinha espera que o CineB Solar volte mais vezes na Escola Leopoldo.

“O CineB Solar foi uma grande novidade. A primeira vez que vocês foram eu fiquei bestificada, achei o máximo. Os alunos me perguntando se tudo ia funcionar. Quando tudo ligou, foi uma coisa inexplicável. Para os alunos é a melhor coisa. Até os vizinhos ficam nas janelas assistindo. Vocês precisam voltar na escola mais vezes.”

disse Marisinha
Marisa Claudia de Araujo

Carro com energia solar

Antes de o filme começar, o alunos puderam conhecer o carro do CineB Solar, tirar fotos e pegar a pipoca oferecida em cada sessão.

CineB Solar é o primeiro carro do Brasil que leva cinema com energia solar; as sessões são exibidas utilizando-se de energia solar captada através de um veículo equipado com placas solares, baterias e conversor. O equipamento transforma a energia do sol em energia elétrica para alimentar o sistema de projeção e o som dos filmes.

Noite artística

A artista Luciana Rizzi esteve presente na abertura da sessão, cantando sambas enredo da Vai Vai, em homenagem ao filme, Maria Rita e Racionais Mc’s. Seu irmão, Luciano de Oliveira  Guerino fez as honras no violão e na segunda voz com maestria.

Representando o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, estava o diretor sindical Marcos Antonio do Amaral, falando sobre a importância do CineB Solar para as comunidades e lembrando a todos sobre a relevância do Espaço Lélia Abramo para a sociedade.

Marisa Cláudia, Elisângela Araújo, Cidálio Vieira e Marcos Amaral

Recado do diretor

Joel Zito Araújo, diretor de “O Pai da Rita”, “Raça”, entre outros gravou um recado especialmente para o público do CineB Solar.

Joel Zito Araújo

Entre risadas e muita emoção, o público permaneceu atento ao filme do começo ao fim. O microfone foi aberto ao público, que deu o seu recado.

Aluna do segundo ano do Ensino Médio e tiktoker nas horas vagas, Gabriela Gonçalves Santos gostou muito do filme e reconhece a importância de atividades culturais fora dos muros da escola.

“Achei o ambiente muito agradável e a atitude da escola em trazer a gente foi muito boa, porque traz cultura pra gente. Tira a gente um pouco daquela realidade só de estudo, pressão e mostra cultura brasileira, de pessoas como nós.”

contou Gabi.
Gabriela Gonçalves Santos

Jogador da base do Palmeiras e aluno do Leopoldo, Felipe Alves Ribeiro também conta o que achou da saída pedagógica e do filme.

“Achei a ideia bacana. Eu vim de última hora e gostei bastante. Vou indicar para as pessoas verem mais cinema brasileiro.”

falou Felipe
Felipe Alves Ribeiro

Isabela Ortis do Nascimento disse que se sentiu honrada por comparecer na sessão de hoje.

“Estudo no Leopoldo desde o ano passado e pra mim foi uma honra poder estar aqui, ver esse filme. Agradeço a todos os colaboradores que deram essa oportunidade a nós. O filme foi incrível, a gente fica tentando desvendar o que vai acontecer no meio do caminho, daí é tudo diferente do que a gente imagina. Foi uma experiência incrível! O mundo precisa conhecer mais a nossa cultura.”

clamou Isabela.
Isabela Ortis do Nascimento

As alunas Cecília Levato, Ester Souza e Mainara Eshiley Ferreira da Costa destacaram a importância da representatividade negra, do carnaval e do candomblé no filme “O Pai da Rita”.

“Adorei a representatividade dos Orixás, a história que é contada sobre a Vai Vai, porque eu sou muito fã do carnaval, eu cresci nesse meio. Eu amo a Vai Vai, mas eu sou Mocidade!”.

revelou Cecília.
Cecília Levato

“Eu gostei muito, porque representou a macumba (sic). Tem muito preconceito e apareceram pessoas com guias, mostrando tudo!”

contou Ester empolgada
Ester Souza

“Eu achei a experiência incrível, porque o jeito que o Leopoldo deixa a gente confortável na escola, as oportunidades que eles nos dão são incríveis. Eu nunca vi uma escola tão boa. Eu me senti muito representada no filme, adorei me ver representada como uma mulher preta. É um filme nacional , eu adoro filmes nacionais pra saber sobre minha essência, sobre minha cultura. E muito obrigada CineB por me proporcionar umas das melhores experiências da minha vida.”

disse Mainara emocionada
Mainara Eshiley Ferreira da Costa

Convidada para a sessão, Magali Rosane Malta Pereira, exaltou a relevância do cinema nacional.

“Essa inciativa de conhecer o CineB, a gente sabe que nem todo mundo acesso ao cinema e a gente precisa incentivar que as pessoas passem a assistir e que a gente também possa valorizar o cinema nacional. Nós temos muitos talentos. ”

falou Magali
Magali Rosane Malta Pereira

Encerrando o debate, a coordenadora Lili faz um pedido especial para o CineB Solar:

“A experiência de hoje foi maravilhosa, o espaço muito agradável, foi muito enriquecedor como os alunos falaram. Espero que vocês estejam conosco em agosto com outro filme, que seja muito breve, passando Medida Provisória!”

pede a coordenadora

Letraria Cultural

Mais uma vez, os livros da Letraria Cultural foram sorteados para os presentes. Além de pipocas doces especiais, todos tiveram a chance de participar do sorteio e levar um dos 60 livros que foram doados pela parceira.

CineB Solar

CineB Solar é um circuito itinerante de cinema realizado pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e pela Brazucah Produções.  As sessões são exibidas utilizando-se de energia solar captada através de um veículo equipado com placas solares, baterias e conversor. O equipamento transforma a energia do sol em energia elétrica para alimentar o sistema de projeção e o som dos filmes. Neste ano de 2022 estamos completando 15 anos de projeto. Desde 2007, o projeto já atingiu um público de 82.937 pessoas e 637 sessões gratuitas realizadas em comunidades e universidades de São Paulo. Percorremos cerca de 160 bairros da cidade de São Paulo e 22 cidades fora de São Paulo. 80 sessões somente na cidade Osasco e região, atendendo 11.401 PESSOAS naquele local.

Veja abaixo mais fotos da sessão:

4 comments

  1. Adorei o assistir o filme O Pai da Rita, pelo CineB Solar, com jovens estudantes da zona sul, foi lindo demais.
    A apresentação antes do filme dos irmãos Luciana e Luciano, foi maravilhosa.
    Teve sorteio no final de livros, camisetas e canecas 💜e a pipoca,quentinha e gostosa estava muito boa.
    Parabéns as professoras por propiciar outros espaços de aprendizagem para alunas e alunos.
    E parabéns pelo empenho de toda equipe do CineB Solar. 💜

  2. Através da apresentação de filmes nacionais, podemos formar público, um público diverso e que, muita vez, não tem acesso as salas de exibição ( distância, datas, horários das sessões, preço etc), é possível formar pessoas com uma leitura crítica do mundo, que vejam novas possibilidades de entretenimento e lazer. Além disso, num pais tão carente de representatividade nas novelas,nos filmes, na mídia, apresentar um filme com um elenco que contemple parte de nossa diversidade, é também mostrar para o público, sobretudo os jovens, que eles podem reivindicar esses espaços. Há muito a ser feito, mas é um começo muito importante. O Cine B Solar cumpre um papel importantíssimo para que possamos almejar um país mais justo, com acesso a arte, a sustentabilidade, ao respeito e ao diálogo .
    Parabéns pela iniciativa!

  3. adorei a oportunidade e o espaço que tivemos de fala, tudo muito incrível!!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.